Medison

Medison: 30 anos dedicados a ultrassonografia

Elastografia

Exame não invasivo para avaliação da elasticidade dos tecidos, diferenciando tecido de consistência normal daquele de consistência aumentada, rígida. A sua principal indicação, reside na diferenciação dos nódulos benignos e cancerígenos da glândula tireóide e das mamas. A avaliação do fígado é outra grande indicação, permitindo o estadiamento não invasivo da hepatite crônica, importante na orientação do tratamento. Mais recentemente a elastografia tem sido empregada na identificação das placas de ateroma de maior vulnerabilidade nas carótidas e também nas lesões do tendão de Aquiles.

A elastografia shear-wave é a modalidade da elastografia que empregamos, ela é quantitativa - expressa em números - e diminui significativamente a necessidade das biópsias.

ELASTOGRAFIA - Estadiamento não invasivo da HEPATITE CRÔNICA

Estatística da Organização Mundial de Saúde ( OMS ) - organismo da ONU – revela a existência de cerca 170 milhões de pessoas portadores de hepatite crônica viral no mundo, apenas pelo vírus C e 3 - 4 milhões falecem anualmente das complicações ; o Ministério da Saúde estima para o Brasil, o número de infectados pelos vírus B e C., em 6 milhões, acrescido de 330.000 casos novos por dia. Cerca 500.000 estão sob vigilância ou tratamento. Identificar o estágio em que o paciente com hepatite crônica se encontra é de suma importância para o tratamento.

É portanto relevante dispor de um método não invasivo com equivalência aos resultados da biópsia hepática. Esta alternativa é agora oferecida pela Elastografia Shear-Wave, que pode ser repetida quantas vezes necessária, estabelecendo inicialmente o estágio em que o paciente se encontra e posteriormente a evolução sob o tratamento instituído.

ELASTOGRAFIA - Diagnóstico não invasivo do CANCER DA GLD.TIREÓIDE

A incidência de nódulos tireoidianos na população é estimada em cerca 30 % dos pacientes submetidos a ultrassonografia, dos quais 10 % são malignos; a grande maioria dos nódulos é portanto benigno. A Elastografia identifica muitos dos nódulos benignos, evitando assim a punção-biópsia dos mesmos. Por outro lado, o elevado grau de rigidez dos nódulos malignos tem sido corretamente identificado pelo método, elevando a especificidade no diagnóstico dos nódulos cancerígenos.

Diagnóstico não invasivo do CANCER DA MAMA

Também na mama a Elastografia vem demonstrando a sua importância. Semelhante aos nódulos tireoidianos, ela vem diferenciando com elevada especificidade – baseado no grau de elasticidade/rigidez – os nódulos mamários benignos dos malignos. O câncer da mama foi nos EUA, no ano de 2010, a principal causa de morte entre as mulheres.

 


© 2019 Medison
Todos os direitos reservados.